Notícias

   A segunda edição do CRN-2 Itinerante foi realizada em Pelotas, nos dias 4 e 5 de abril, com uma ampla participação de nutricionistas e acadêmicos da região, que tiveram acesso a serviços, orientação e atualização profissional. Conselheiros e funcionários do CRN-2 atenderam profissionais e empresas esclarecendo diversas dúvidas sobre assuntos como encaminhamento de documentos de Registros Profissionais e de Responsabilidade Técnica (RT), carga horária, negociação de pendências financeiras, entre outros. 
Engenharia de Cardápios e Fichas Técnicas, Nutrição Esportiva, Práticas Integrativas Complementares – PICs e Fitoterapia a base de plantas medicinais foram temas das palestras de atualização profissional. 
 
  A plenária aberta à categoria, atividade que encerrou o evento, contou com a presença de profissionais e acadêmicos. Como um dos pontos de pauta, os conselheiros apresentaram materiais institucionais produzidos pelo Conselho. Ressaltaram que alguns foram solicitados pelos participantes da plenária itinerante que ocorreu em novembro de 2018, em Lajeado, e que estão disponíveis para a categoria na sede e delegacia do CRN-2.
O evento também foi destaque na mídia de Pelotas, entre estas destacam-se entrevistas no Jornal do Almoço local e na Rádio Pelotense.

Palestras

   Responsabilidade Técnica (RT) e o Código de Ética e de Conduta do Nutricionista foram as 
palestras de abertura do CRN-2 Itinerante Pelotas. A coordenadora do Setor de Fiscalização do Conselho, Maiele Bianchini, explanou sobre as atividades privativas do nutricionista, o que é RT, quais as legislações específicas e as documentações exigidas. Esclareceu, ainda, as diferenças entre consultoria e assessoria, lembrando que é vedado ao nutricionista assumir RT da empresa ou instituição quando este for consultor ou auditor. 
 
 O Código de Ética do Nutricionista, lançado em 2018, foi abordado pela conselheira Juliana Orengo, que reforçou a importância de o nutricionista ter este documento como um norte em sua atuação profissional. Ela destacou alguns artigos sobre divulgação de marcas e de fotos, consulta on line, entre outros que, muitas vezes, por desconhecimento resultam em processos ético-disciplinares nos Conselhos de Nutricionistas.




  À tarde, a presidente do CRN-2, Jacira Santos, fez uma reflexão sobre a incorporação de Práticas Integrativas Complementares - PICs no exercício profissional do nutricionista.  Ela informou que as PICs contemplam a medicina tradicional chinesa e a ayurvédica, as quais possuem sistemas alimentares baseados no equilíbrio dinâmico da interação corpo/meio ambiente/mente. Jacira evidenciou o nutricionista adequadamente preparado poderá complementar a orientação alimentar convencional com estes conhecimentos que utilizam as propriedades energética de alimentos, chás, bebidas e sua interação com órgãos e sistemas para ativar, manter e renovar funções orgânicas.

Fitoterapia a base de plantas medicinais foi a palestra ministrada pela nutricionista Juliana Gonçalves, que falou sobre as propriedades e utilização de chás e ervas pelos profissionais. Segundo ela, é fundamental que os profissionais tenham conhecimento e embasamento científico para o alcance de melhores resultados com o uso destas plantas. Juliana afirmou a necessidade da cautela na prescrição, pois pode haver interação entre as plantas medicinais ou, até mesmo, com remédios. Também, contraindicações para algumas pessoas em situações diversas.

 O nutricionista Fabricio Degrandis, ministrou palestra sobre Nutrição Esportiva. Segundo ele, nesta área tudo vai se resumir a análises e condutas individualizadas com cada paciente. Destacou que, por mais que "pareça clichê, o errado conceito de ``moderno`` nos atraia mais. A termodinâmica rege o que vai acontecer com nossa composição corporal.  Não estou dizendo que apenas calorias importam. A magnitude do processo também vai depender de macronutrientes, micronutrientes, água, etc. O balanço calórico é um dos primeiros passos a se estruturar numa dieta." Ele alertou, ainda, que a melhor dieta é aquela que perdura. "Nós, nutricionistas, temos ferramentas para encaixar aquilo que nosso paciente gosta. Então, o que poderia resultar na retirada de chocolate, por exemplo, de um paciente que come esta guloseima sete vezes na semana? Como vai ser depois disso? Restrição gera compulsão!"


O programa do encontro propiciou ainda o curso "Engenharia de Cardápios e Fichas Técnicas”, coordenado pela nutricionista Sheila Schwengber, os quais objetivaram possibilitar conhecimentos técnicos visando o cumprimento das atribuições mínimas previstas em legislações.


O evento arrecadou, aproximadamente, 200 quilos de alimentos, que foram doados ao Banco de Alimentos de Pelotas.